aguarde...

Concurso de HQs incentiva a prevenção contra a tuberculose no sistema prisional de SP

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) realiza frequentemente ações de combate à tuberculose. Este ano, 50 unidades prisionais foram premiadas pelas boas práticas durante o Fórum de Tuberculose 2016. Como forma de manter a constante prevenção à doença, foi lançado o concurso “Vencendo a Tuberculose”, que visou diretamente à população prisional.

A ação teve o intuito de estimular os participantes – por meio da criação e desenvolvimento de histórias em quadrinhos (HQs) – a informar aos demais presos os meios de como prevenir a Tuberculose, reconhecer seus sintomas, a importância de diagnosticá-la e iniciar o tratamento adequado para a cura da doença. O trabalho foi realizado pelo Grupo de Planejamento e Gestão de Atenção à Saúde da População Prisional (GPGASPP) em parceria com o Grupo Regional de Ações de Trabalho e Educação (Grate) e com a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo (SES).

A avaliação aconteceu no período de 26 de julho a 31 de agosto deste ano, dividindo-se em duas etapas (pré-seleção e final) e levou em consideração dois critérios para participação no concurso: busca ativa (diagnóstico) e TDO (Tratamento Diretamente Observado) dentro das unidades prisionais. Para os Centros de Detenção Provisória (CDPs), foi analisado se as unidades realizaram o diagnóstico coletivo – busca ativa – de no mínimo 20% da população prisional. Já nas Penitenciárias, Centros de Progressão Penitenciária (CPPs) e os Centros de Ressocialização (CRs), foi avaliado se, além das buscas ativas, as unidades também possuíam 15 ou mais casos de tuberculose em 2015, que iniciaram o tratamento em 2016, e obtiveram pelo menos 85% de cura.

Durante o processo de criação, os presos puderam contar com o apoio dos Grates de cada região, que ofereceram roteiro de como produzir histórias em quadrinhos e material técnico de consulta sobre o tema proposto. A avaliação final baseou-se em quatro quesitos: título da história em quadrinhos, conteúdo – desenvolvimento da história em coerência com o tema –, criatividade e originalidade, e qualidade do desenho. Ao todo, cerca de 2600 trabalhos foram inscritos, somando as cinco coordenadorias regionais. A pré-seleção das histórias em quadrinhos ocorreu entre os dias 22 a 31 de agosto e ficou sob a responsabilidade dos diretores do Centro Regional de Ações à População Prisional (Crasp) e do Grate.

Os 25 melhores trabalhos, cinco de cada coordenadoria regional, concorreram a final do concurso. Os 80 reeducandos finalistas dos cartazes pré-selecionados receberam uma camiseta de participação na competição e os três melhores ganharam os troféus de 1º, 2º e 3º lugar.

Após avalição da comissão julgadora composta por membros da SAP e da SES, durante o Fórum da Tuberculose, realizado no mês de setembro, houve a premiação dos vencedores. A PI de Balbinos se classificou em 1º lugar com o cartaz “Combatendo a Tuberculose”, a PII de Balbinos ficou em 2º lugar com o trabalho “Livre Estou” e, em 3º, o CR de Bragança Paulista, com “Tuberculose: fantasma das prisões”.

# Deixe aqui seu comentário
Comentários

Nenhum comentário. Seja o primeiro!!!