aguarde...

Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciências, Tecnologia e Inovação na luta contra a violência doméstica no campo.

Com o objetivo de orientar as mulheres do campo, a Secretaria daJustiça e da Defesa da Cidadania, por meio da Fundação Instituto de Terras doEstado de São Paulo (Itesp) lançou a cartilha on-line Prevenção e Combate àViolência Contra a Mulher do Campo. A publicação, inédita no Brasil, édirecionada às mulheres assentadas.

A cartilha também será impressa e entregue em assentamentos atendidospelo Governo do Estado, mas isso somente foi possível graças ao apoio daFinanciadora de Estudos e Projetos (Finep), por meio de convênio com aSecretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação(SDECTI), comandada pelo Vice-Governador Márcio França (PSB).

A publicação foi elaborada pelo Grupo Técnico de Gestão Socialda Gerência de Desenvolvimento Humano da Diretoria Adjunta de Políticas deDesenvolvimento e é lançada na semana em que a Lei Maria da Penha completou 10anos. O enfrentamento à violência doméstica foi potencializado com aimplantação da lei, que criou mecanismos para coibir a violência doméstica efamiliar contra a mulher. A partir de sua entrada em vigor, os agressoresrespondem por qualquer ação ou omissão baseada no gênero que cause morte,lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial.

Apesar do avanço nas formas de enfrentamento à violênciadoméstica e familiar a partir da lei, a orientação e o incentivo à denúncia sãofundamentais para romper o ciclo do silêncio.

Na região de Franca existem 201 famílias assentadas em Batatais,Orlândia e Restinga, sendo que mais de 100 mulheres fazem parte desses grupos.Para o ex-deputado Dr. Marco Aurélio Ubiali, líder político do PSB na região e assessorespecial do Vice-Governador Márcio França, a situação dessas mulheres épreocupante e, por isso,

Paraacessar a cartilha clique aqui

# Deixe aqui seu comentário
Comentários

Nenhum comentário. Seja o primeiro!!!